O que poucos sabem, até mesmo alguns eletricistas, é que os cabos elétricos possuem diferenças entre si que vão além da bitola. E uma das mais importantes é a isolação, que representa a cobertura isolante que envolve os condutores de cobre.

Existem vários tipos de isolação diferentes, no entanto, considerarei neste artigo somente aqueles mais usados internamente em nossas residências. Para simplificar, abaixo seguem os dois tipos de isolação mais comuns com fotos para facilitar sua identificação e a aplicação de cada um.

Isolação 750V – possui apenas uma camada de isolamento. Por não ser impermeável à água, não é indicado para utilização em áreas molhadas, já que o contato com o líquido permite a fuga de corrente que desarmaria o IDR. Também não é indicado para instalações em perfilados ou eletrocalhas sem tampa, já que por possuir uma única isolação, o risco de curto é aumentado. É especialmente indicado para instalações dentro de eletrodutos ou eletrocalhas e perfilados com tampa.

Isolação 0,6/1kV – possui uma camada dupla de isolamento. Por isso é o mais indicado para utilização em perfilados e eletrocalhas sem tampa, leitos e em áreas molhadas tais como decks de piscina e tubulação enterrada em geral. Pode ficar totalmente submerso que não apresentará problemas com o IDR.

 

Outro fator importante de especificação é a cor do cabo. A norma técnica brasileira NBR-5410 diz claramente que os cabos de Neutro devem obrigatória e exclusivamente possuir a cor azul e o cabo de Terra deve ter a cor verde ou verde com amarelo. Ou seja, o eletricista não pode usar cabo de Fase ou de Retorno, sob hipótese alguma, com uma das cores citadas acima.